ORTOPEDIA

Fascite plantar: uma causa frequente de dor nos pés

Fasceite plantar

Dr. Carlos Mattos –

Dor no pé ao acordar, que pode piorar após longos períodos em pé ou de repouso ou mesmo depois de subir escadas e praticar exercícios físicos, e dificuldade de realizar a dorsiflexão (levar o pé em direção à canela) são os sintomas mais comuns das pessoas que sofrem de fasceite plantar, problema caracterizado por um processo inflamatório ou degenerativo do tecido fibroso chamado de fáscia plantar.

Atletas, em especial corredores, pessoas com sobrepeso ou obesidade, mulheres que usam saltos muito altos frequentemente, ginastas e bailarinos são os mais prováveis de serem afetados por essa doença, principalmente se estiverem na faixa entre os 40 e os 60 anos. A causa da inflamação desse tecido conjuntivo que recobre toda a musculatura da sola do pé se dá por microtraumatismos ou estiramento excessivo dessa estrutura.

Existe uma confusão entre fasceite plantar e esporão de calcâneo, visto que essas duas situações podem vir juntas. O esporão é uma calcificação no osso do calcanhar, que pode ou não dar sintomas. Uma radiografia simples já pode detectar a presença do esporão.

O tratamento é essencial para evitar que a doença se torne crônica e que provoque alterações na marcha, trazendo como consequência lesões no joelho, quadril e coluna. Para aliviar a dor, reduzir a inflamação e reabilitar o paciente a fazer suas atividades diárias, aplicação de gelo, fisioterapia para alongar as estruturas, uso de palmilhas ortopédicas para melhor distribuição do peso, terapia por ondas de choque e a prescrição de analgésicos e anti-inflamatórios fazem parte do tratamento conservador. Nos raros casos em que o tratamento conservador não dá resultado, há indicação do tratamento cirúrgico.

Melhor do que tratar a fasceite plantar, é prevenir o aparecimento dessa patologia, que pode facilmente ser evitada com o controle de peso, uso de sapatos adequados, alongamentos diários e correção de alterações anatômicas.

Dr. Carlos Mattos é ortopedista, especialista em Cirurgia do Ombro e Lesões Esportivas, Chefe do Departamento de Ortopedia da PUC-Campinas e Diretor Clínico do Hospital PUC-Campinas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *