Morte súbita no esporte: por que acontece?

Dr. Carlos Mattos
Embora pouco falada ao público em geral, a morte súbita no esporte tem aumentado consideravelmente, chamando a atenção da imprensa e da comunidade médica.

A morte súbita é definida como um acontecimento inesperado, com perda abrupta de consciência em até uma hora após o início dos sintomas e normalmente ocorre em indivíduos jovens e sem sintomas relevantes.

Em 90% dos casos, a morte é causada por doenças cardíacas não diagnosticadas previamente. Durante a atividade física, o atleta pode desenvolver uma arritmia maligna e parada cardiorrespiratória, que se não for revertida em alguns minutos leva à morte.

Em atletas com menos de 35 anos, as principais causas de morte súbita são doenças cardíacas congênitas (presentes desde o nascimento, mas que podem ser silenciosas ou se manifestarem tardiamente). Há casos em que pode haver sintomas premonitórios, como dor no peito, falta de ar, desmaio ou palpitações.

Dentre as doenças cardíacas mais comuns nestes casos está a cardiomiopatia hipertrófica, que tem origem genética e se caracteriza pelo aumento da espessura do músculo do coração, o miocárdio, fazendo com que seja mais difícil para o coração bombear sangue.

Já em pessoas acima de 35 anos, doenças das artérias coronárias, as coronariopatias, são as maiores causas de morte súbita no esporte.

Apesar das doenças relacionadas ao coração serem as maiores causas de morte súbita, também devemos pontuar que o uso de drogas ilícitas como a cocaína ou o excesso de cafeína podem sim causar a morte súbita.

Por isso, se você sente dor no peito, na região do pescoço ou na região superior do abdômen que aparecem logo após algum esforço, assim como falta de ar e episódios de tontura ou desmaios, não ignore esses sintomas e busque ajuda médica.

Quanto à prevenção, a maneira mais eficaz é fazer uma avaliação médica periódica e praticar exercícios físicos dentro dos limites estabelecidos, já que por mais que a atividade física seja sinônimo de diversão, bem-estar e saúde, precisa ser realizada corretamente para proporcionar benefícios para o organismo e para prevenir doenças.

Por isso, antes de iniciar qualquer tipo de atividade física, é necessário que seja realizado um check up médico desportivo, especialmente em atividades mais intensas e que exigem mais do corpo, já que muitas pessoas podem ter doenças cardiovasculares sem sintomas.

Cuide-se!

Dr. Carlos Mattos é ortopedista, especialista em Cirurgia do Ombro e Lesões Esportivas, Chefe do Departamento de Ortopedia da PUC-Campinas e Diretor Clínico do Hospital PUC-Campinas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *